segunda-feira, 2 de maio de 2011

Inveja: um Poder Maligno.

"E pareceu bem a Dario constituir sobre o reino cento e vinte príncipes, que estivessem sobre todo o reino;
E sobre eles três presidentes, dos quais Daniel era um, aos quais estes príncipes dessem conta, para que o rei não sofresse dano.
Então o mesmo Daniel sobrepujou a estes presidentes e príncipes; porque nele havia um espírito excelente; e o rei pensava constituí-lo sobre todo o reino.
Então os presidentes e os príncipes procuravam achar ocasião contra Daniel a respeito do reino; mas não podiam achar ocasião ou culpa alguma; porque ele era fiel, e não se achava nele nenhum erro nem culpa.
Então estes homens disseram: Nunca acharemos ocasião alguma contra este Daniel, se não a acharmos contra ele na lei do seu Deus.
Então estes presidentes e príncipes foram juntos ao rei, e disseram-lhe assim: O rei Dario, vive para sempre!
Todos os presidentes do reino, os capitães e príncipes, conselheiros e governadores, concordaram em promulgar um edito real e confirmar a proibição que qualquer que, por espaço de trinta dias, fizer uma petição a qualquer deus, ou a qualquer homem, e não a ti, ó rei, seja lançado na cova dos leões.
Agora, pois, ó rei, confirma a proibição, e assina o edito, para que não seja mudado, conforme a lei dos medos e dos persas, que não se pode revogar.
Por esta razão o rei Dario assinou o edito e a proibição.
Daniel, pois, quando soube que o edito estava assinado, entrou em sua casa (ora havia no seu quarto janelas abertas do lado de Jerusalém), e três vezes no dia se punha de joelhos, e orava, e dava graças diante do seu Deus, como também antes costumava fazer.
Então aqueles homens foram juntos, e acharam a Daniel orando e suplicando diante do seu Deus.
Então se apresentaram ao rei e, a respeito do edito real, disseram-lhe: Porventura não assinaste o edito, pelo qual todo o homem que fizesse uma petição a qualquer deus, ou a qualquer homem, por espaço de trinta dias, e não a ti, ó rei, fosse lançado na cova dos leões? Respondeu o rei, dizendo: Esta palavra é certa, conforme a lei dos medos e dos persas, que não se pode revogar.
Então responderam ao rei, dizendo-lhe: Daniel, que é dos filhos dos cativos de Judá, não tem feito caso de ti, ó rei, nem do edito que assinaste, antes três vezes por dia faz a sua oração.
Ouvindo então o rei essas palavras, ficou muito penalizado, e a favor de Daniel propôs dentro do seu coração livrá-lo; e até ao pôr do sol trabalhou para salvá-lo.
Então aqueles homens foram juntos ao rei, e disseram-lhe: Sabe, ó rei, que é lei dos medos e dos persas que nenhum edito ou decreto, que o rei estabeleça, se pode mudar.
Então o rei ordenou que trouxessem a Daniel, e lançaram-no na cova dos leões. E, falando o rei, disse a Daniel: O teu Deus, a quem tu continuamente serves, ele te livrará.
E foi trazida uma pedra e posta sobre a boca da cova; e o rei a selou com o seu anel e com o anel dos seus senhores, para que não se mudasse a sentença acerca de Daniel.
Então o rei se dirigiu para o seu palácio, e passou a noite em jejum, e não deixou trazer à sua presença instrumentos de música; e fugiu dele o sono.
Pela manhã, ao romper do dia, levantou-se o rei, e foi com pressa à cova dos leões.
E, chegando-se à cova, chamou por Daniel com voz triste; e disse o rei a Daniel: Daniel, servo do Deus vivo, dar-se-ia o caso que o teu Deus, a quem tu continuamente serves, tenha podido livrar-te dos leões?
Então Daniel falou ao rei: O rei, vive para sempre!
O meu Deus enviou o seu anjo, e fechou a boca dos leões, para que não me fizessem dano, porque foi achada em mim inocência diante dele; e também contra ti, ó rei, não tenho cometido delito algum.
Então o rei muito se alegrou em si mesmo, e mandou tirar a Daniel da cova. Assim foi tirado Daniel da cova, e nenhum dano se achou nele, porque crera no seu Deus.
E ordenou o rei, e foram trazidos aqueles homens que tinham acusado a Daniel, e foram lançados na cova dos leões, eles, seus filhos e suas mulheres; e ainda não tinham chegado ao fundo da cova quando os leões se apoderaram deles, e lhes esmigalharam todos os ossos.
Então o rei Dario escreveu a todos os povos, nações e línguas que moram em toda a terra: A paz vos seja multiplicada.
Da minha parte é feito um decreto, pelo qual em todo o domínio do meu reino os homens tremam e temam perante o Deus de Daniel; porque ele é o Deus vivo e que permanece para sempre, e o seu reino não se pode destruir, e o seu domínio durará até o fim.
Ele salva, livra, e opera sinais e maravilhas no céu e na terra; ele salvou e livrou Daniel do poder dos leões.
Este Daniel, pois, prosperou no reinado de Dario, e no reinado de Ciro, o persa".

                                                Texto: Daniel 6.1-28
                                                          Introdução
 “O termômetro do sucesso é apenas a inveja dos descontentes” (Salvador Dali).
 “A força da sua inveja, é a velocidade do meu sucesso!” (Autor Desconhecido).
 “A inveja é a amargura que se sofre por causa da felicidade alheia” (Cícero).
“Não grite a sua felicidade tão alto, a inveja tem sono leve” (Autor Desconhecido).
                                             Pv 14.30; 23.17
                                               Proposição
 A inveja é um sentimento que pode se transformar em um poder maligno terrível.
 O texto nos traz alguns ensinamentos sobre a inveja que não podemos desprezar.
A inveja geralmente é endereçada àqueles que se destacam, que têm um espírito excelente, que são pessoas integras – v. 1-5
Se você tem estas qualidades, não se assuste ao ser vítima de inveja.
Não se jogam pedras em árvores que não produzem frutos, não se disputa um campo cheio de pedregulhos e não se discute por um poços entulhados.
Se alguém tem inveja de você é por que você possui algo valioso!
A inveja geralmente se manifesta através de armações, mentiras e conluios – v. 4-8
Conluio: “Combinação entre duas ou mais pessoas, para prejudicar outrem; maquinação; Conspiração, trama”.
Ver armação que foi feita contra Daniel. Mentiram quando disseram que “todos” os presidentes e líderes do reino haviam concordado com o decreto. Daniel jamais concordaria com tal decreto, primeiro porque jamais deixaria de orar ao seu Deus e segundo porque tal decreto não traria nada de benefício prático para a vida das pessoas.
Cuidado para você não se envolver em armações e intrigas, pois a motivação de tais atitudes bem pode ser a inveja
A inveja é uma força que influencia negativamente as pessoas – v. 9
O rei foi um “inocente útil”. Usaram de bajulação para com o Rei. Deveria ter desconfiado, pois o decreto não tinha nenhum valor prático!
Muitas vezes as pessoas que estão sendo influenciadas negativamente por pessoas invejosas podem ser totalmente inocentes no processo. O chamado “inocente útil”. É necessário vigiarmos para não sermos influenciados negativamente por pessoas invejosas.
Para “usarem” o inocente útil, os invejosos geralmente os cercam com bajulações falsas.
Muito cuidado para não sermos usados como inocentes úteis!
Isso pode acontecer até mesmo dentro da igreja! Cuidado para não ser cúmplice de pessoas que estão querendo fazer coisas supostamente para Deus, mas com motivações erradas!
A inveja não pode e não deve impedir uma pessoa de Deus a agir e reagir conforme a vontade do próprio Deus – v. 10
                                  Como uma pessoa de Deus reage à inveja?
Daniel não foi tirar satisfação com os invejosos;
Daniel não buscou uma forma de se vingar dos invejosos (Rm 12.19,20);
Daniel foi corajoso (Js 1.9); entendia que importava antes obedecer a Deus do que aos homens (At 5.29).
Daniel orou;
Daniel deu graças;
Daniel manteve sua rotina diária (foi constante, perseverante) – não permitiu que toda aquela inveja e todas aquelas ameaças mudassem o seu comportamento, a sua maneira de viver!
Como você tem reagido diante da inveja das pessoas em relação à sua pessoa?
A inveja leva os invejosos a ficarem bisbilhotando a vida da pessoa invejada – v. 11Com as redes sociais de hoje em dia, isso ficou muito facilitado.
Você tem bisbilhotado a vida de alguém?
A inveja geralmente se manifesta através calúnias maliciosas – v. 12,13
Se Daniel não fizesse caso do Rei como os invejosos o acusaram, não seria o melhor funcionário real. Estavam caluniando a Daniel de forma maliciosa.
Malícia: “Propensão e natural disposição para fazer e proceder mal; maldade; Astúcia e esperteza empregadas com intenção de prejudicar alguém; Dissimulação, dolo”.
Não permita que a inveja se manifeste em sua vida através de calúnias maliciosas!
A inveja prende aqueles que, consciente ou inconscientemente, são enredados por ela – v. 14,15
No v. 14 o rei percebeu que havia sido apenas um “inocente útil”.Se você entrar na trama dos invejosos, consciente ou inconscientemente, dificilmente conseguirá se desvincular dela! Então muito cuidado!
A inveja geralmente pode acarretar situações muito delicadas para aqueles que são vítimas dos invejosos – v. 16,17
A própria vida de Daniel correu perigo em função da inveja de seus inimigos! Situações terríveis podem suceder em conseqüência da inveja!
Se somos ou formos vítimas de inveja e das suas conseqüências, temos de ter em mente que Deus está no controle de todas as coisas e está permitindo isso em nossas vidas para nos provar (ver como reagimos a tudo isso) e para nos firmar, nos dar experiência, nos dar têmpera (Processo que consiste no aquecimento bastante elevado de certos metais, para depois mergulhá-los em água fria, a fim de aumentar a sua consistência e rijeza).
A inveja e o seu poder não podem resistir ao poder de Deus em dar livramento – v. 18-23
Interessante a atitude do Rei jejuando por Daniel (v. 18). Enquanto o rei jejuava, certamente Daniel orava e se mantinha crendo (v. 23). A oração, o jejum e a fé são armas poderosas para vencermos a inveja e suas conseqüências!
Deus é justo e sabe qual é a parte inocente no processo (v. 22)!
Ainda que Deus permita situações delicadas como conseqüência da inveja das pessoas contra nós, ainda assim, no momento certo, Ele nos dará o livramento.
Daniel passou uma noite inteira na cova dos leões. Talvez você ainda esteja vivendo esta noite em sua vida. Aguarde, ela vai passar, o dia vai raiar e a ordem para sairmos da cova será pronunciada!
A inveja sempre trará tristes e graves conseqüências sobre aqueles que lhe dão espaço – v. 24
Deus é amoroso, mas também é justo. A justiça de Deus não deixará impunes os invejosos, seja aqui ou na eternidade.
Assim como o arrogante, o invejoso colherá naturalmente os frutos de suas ações!
A própria família dos invejosos também sofrerá conseqüências tristes em função das atitudes e escolhas dos invejosos.
A inveja dos invejosos se transformará em testemunho dos íntegros quando estes souberem reagir a ela de acordo com a vontade de Deus – v. 25-27
Daniel soube como reagir corretamente à inveja. Relembrar um ponto da mensagem!
A inveja dos invejosos deu lugar ao testemunho de Deus a todo o Império Medo-Persa.
Se você reagir de maneira correta, Deus é poderoso para fazer isso em sua vida também!A inveja jamais impedirá que o propósito de Deus se cumpra na vida daqueles que sofreram com as atitudes dos invejosos – v. 28
Daniel até sofreu por causa da atitude dos invejosos, mas isso não impediu que o propósito de Deus de prosperá-lo fosse impedido!Nenhum tipo de inveja ou armação contra você poderá impedir que os propósitos de Deus se cumpram em sua vida!

Mais devemos Ficar atentos porque a Palavra de Deus nos ensina a vigiar.

"Como o louco que atira tições, flechas, e morte,
assim é o homem que engana o seu próximo, e diz: Fiz isso por brincadeira".
                                           Proverbios 26:18 e 19.
Assim diz o SENHOR: Maldito o homem que confia no homem, e faz da carne o seu braço, e aparta o seu coração do SENHOR!
                                                  Jeremias 17:5 .

Deus contigo Sempre.

2 comentários:

Miss. Rosiane Ferreira disse...

Bem Vindo ao meu Blog!
Que Deus continue te abencoando tremendamente!
http://missrosiane.blogspot.com

Carlos Carvalho disse...

A paz do Senhor Jesus,
Excelente estas postagem, e o conteúdo deste abençoado Blog !
Já estou seguindo.
Celebramos a nossa parceria!

Aproveito a oportunidade
Para lhe convidar para ser
Mais um amigo da “ROCHA”

www.afamilianarocha.blogspot.com

Fique com Deus!